Agenda CulturalSão Paulo - SP

Cia Antropofágica ESTREIA espetáculo que celebra seus 15 anos – OPUS XV

72views

Companhia Antropofágica inicia novo projeto com estreia e temporada do espetáculo OPUS XV

Abrindo novo projeto de pesquisa, a Companhia Antropofágica estreia em 02 de março no Espaço Pyndorama a rapsódia musical OPUS XV. A temporada se estende até 22 de abril, sempre de sexta a domingo, com ingressos GRATUITOS.

OPUS XV – Uma Máquina de Memórias Antropofágica construída ao longo de seus quinze anos

O espetáculo marca a celebração dos 15 anos da companhia, celebrado em 2017, e é resultado da [Tram(a)ntropofágica] – projeto anterior que englobou mais de 140 dias de ações gratuitas para a população, revisitando todo o seu repertório de criação, pesquisa e experimentos, a fim de desvendar os elementos constitutivos do presente coletivo.

A peça foi construída na forma de uma rapsódia, no sentido delineado por Gilda de Melo e Souza ao descrever o processo composicional da obra Macunaíma, de Mario de Andrade, ou ainda pelo estudo de Maria Augusta Fonseca sobre o livro Pau-Brasil, de Oswald de Andrade. Embebida ainda de contribuições valiosas do teatro épico de Bertolt Brecht, do Teatro Documentário, do teatro de memória de Tadeusz Kantor e da forma ensaística de Adorno.

Para a criação de OPUS XV, o grupo buscou compreender o que de universal havia em seu repertório, em uma espécie de peça-manifesto da ética e da poética desenvolvidas ao longo de seus quinze anos. O espetáculo é uma espécie de viagem poética no tempo. Uma viagem pela trajetória de 15 anos de trabalho coletivo, com todos os desafios, percalços e contextos históricos inerentes a esse período.

“Uma peça que arranca de nossas entranhas as camadas históricas do passado coletivo, uma composição polifônica que destila o que tem de universalidade nos trabalhos anteriores do grupo. Como uma pilha de negativos que procura lançar nova luz sobre o tempo presente. Uma espécie de peça em formato de manifesto palimpséstico da ética e poética praticada pelo grupo nos últimos 15 anos.” Thiago Reis Vasconcelos.

 

O NOVO PROJETO – [D.E.T.O.X] – Devising Experimental da Toxicologia do Objeto X

A temporada de OPUS XV é a primeira fase do projeto [D.E.T.O.X] que tem como fio condutor o diálogo entre territórios extremos da cidade, através de ações formativas, experimentos cênicos com dramaturgos convidados, mecanismos de registro e compartilhamento do processo criativo da Antropofágica e a criação de um novo espetáculo, tudo com a intenção de ampliar os diálogos da Antropofágica com os espaços públicos. As ações deste projeto extrapolam os limites de sua sede, o Espaço Pyndorama, e seguem também para a região de Perus, para a criação do Teatro de Monhangokaracy (parte do projeto que posteriormente será revelada pela Companhia).

[D.E.T.O.X] – Devising Experimental da Toxicologia do Objeto X parte da necessidade da Companhia de aprofundar as pesquisas sobre questões eco-ambientais contemporâneas, a fim de operar a ponte entre um pensamento desenvolvido no início do século XX e os processos de devastação do planeta atualmente em curso. Uma proposta de pesquisa sintetizada no conceito de Modernidade Tóxica: uma ampla toxicologia dos muitos projetos modernos que coabitam no país, abrangendo desde questões do manejo ecológico do solo como oposição aos agrotóxicos industriais até a dimensão metafórica do conceito de tóxico presente na arte, na literatura, no teatro e em manifestações diversas da indústria cultural.

Este é um projeto de continuidade dos quinze anos de trabalho teatral coletivo da Antropofágica, que busca abarcar a totalidade de seu diálogo artístico com a cidade de São Paulo.

Com mais de trinta integrantes que se revezam entre direção, atuação, música, pesquisa, produção, registro e muitos dos quais com mais de 10 anos de trabalhos conjuntos e ininterruptos, o grupo busca desde sua origem devolver à cidade criações e experiências cênico-musicais que sejam alimento para o livre pensar.

 

A COMPANHIA

A Companhia Antropofágica é um grupo criado em 2002 que tem a antropofagia como princípio motivador de seu processo sócio-artístico, com um histórico que envolve inúmeros processos de criação, estudo e experimentação, reconhecidos por prêmios e indicações. Desde sua criação, o grupo opta por pesquisar procedimentos, gêneros, autores e textos ligados à tradição das formas híbridas, muito propícias ao ideal antropófago que nos move.

O grupo se prepara para uma ampla jornada de ações com seu novo projeto [D.E.T.O.X] – Devising Experimental da Toxicologia do Objeto X, contemplado na 31ª Edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo. Acompanhe as ações do projeto [D.E.T.O.X] em: www.facebook.com/CiaAntropofagica ou www.antropofagica.com/

 

SERVIÇO – OPUS XV

OPUS XV – Máquina de Memória dos quinze anos da Companhia Antropofágica, que desafia a história do grupo na busca por responder aos mecanismos históricos que determinam a própria possibilidade de qualquer existência coletiva. Uma engrenagem teatral projetada para expor suas próprias entranhas, desafiando o individualismo crescente. Como forma de resistência à realidade degradada, a peça crava uma fresta de liberdade entre as determinações objetivas do passado social e as escolhas subjetivas do indivíduo, transformando o espaço do palco em uma plataforma onírica em meio às tensões históricas do tempo presente.

Temporada: 02 de Março a 22 de Abril de 2018 – Sextas e Sábados as 21h e Domingos as 19h

Preço: Gratuito – Classificação Indicativa: 18 anos

Local: Espaço Pyndorama – Endereço: Rua Turiassú, 481 – Fundos – São Paulo – SP

 

FICHA TÉCNICA

​Direção: Thiago Reis Vasconcelos

Dramaturgia: Companhia Antropofágica

Elenco: Adonis Rossato | Alessandra Queiroz | Alexei Boris | Clayton Lima | Daniel Arantes | Daniel Solnik | Danilo Santos | Deborah Hathner | Débora Xavier | Elaine Guimarães | Fabi Ribeiro | Flávia Ulhôa | Gabriela Jennifer | Gabriela Moraes | Gabriel Vasconcelos  | Giovanna Perasso | Jaques Cardeal | Karitas “Kkau” Gusmão | Laura Soares | Martha Guijarro | Matheus Houck | Mauro Britto | Rafael Frederico | Rafael Graciola | Renata Adrianna | Ruth Melchior | Suelen Moreira

Direção Musical: Lucas Vasconcelos

Músicos: Bruno Miotto | Bruno Mota | Leandro Simões | Lucas Vasconcelos

Cenografia: Companhia Antropofágica

Figurino: Ruth Melchior

Iluminação: Rafael Frederico | Renata Adrianna

Colaboração Dramatúrgica: Zernesto Pessoa

Colaboração do Movimento: Fernanda Haucke

Arranjos Vocais: Bruno Mota | Irací Tomiatto

Consultoria de Teatro Documentário: Fernanda Azevedo

Produção: Maria Tereza Urias

Operação de Luz: Alessandra Queiroz | Gabriela Jennifer | Rafael Frederico | Renata Adrianna

Operação de Som: Leandro Simões

Desenho de Cartaz: Thiago Reis Vasconcelos

Design Gráfico: Rafael Frederico

Registro Audiovisual e Fotográfico: Alan Siqueira

Contato Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – Cel.: 99568-8773 – [email protected]


Mais informações:
 11 38710373 / [email protected]

OPUS XV – Foto Alan Siqueira
Gostou do Conteúdo? Deixe seu Like


Deixe seu Comentário